quinta-feira, 5 de março de 2015

Overtrip

Composição poética criada pelo poeta itaperunense Celso Corrêa de Freitas, que vive atualmente em Praia Grande, SP.
O poema surgiu-lhe entre uma ação funcional e outra em seu serviço, conforme ele mesmo conta. Pronto o poema, seria preciso nominá-lo. Outra tarefa. Depois de pensar, combinar letras e formas, batizou-o de overtrip:
O = onze ; ver = versos; tri = trinta e duas palavras ; p = pensamento concreto.
Logo, o poema é constituído por uma estrofe de onze versos (livres ou não), pelos quais se distrbuem as 32 palavras 
da seguinte maneira: duas palavras nos versos ímpares e quatro, nos pares. Esta é a forma tradicional e mais comum.
Pode abordar qualquer tema, dispensa rima, porém o título é obrigatório.

Referência



Inconsciente

Ainda inconsciente,
A alma no escuro
Quer emergir.
Precisa cortar as amarras,
Ver luz,
Viver os carinhos translúcidos,
Conquistar sorrisos,
Vencer o tempo breve,
Ter coragem,
Desafiar a entrega redentora
Sem temores...
 


Mardilê Friedrich Fabre

Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário